Familia Conectada

Criado pela psicóloga escolar especializada em vida digital e mestre em Educação e Currículo pela PUC São Paulo, Ana Maria Albuquerque Lima, o E-book “Família Conectada: prevenindo riscos e promovendo o uso seguro da Internet”,  traz conteúdos sobre bullying, uso compulsivo de tecnologia, sexting, pornografia de revanche e sobre como ajudar jovens e crianças a superarem traumas advindos de más experiências on-line.

Familia Conectada
Compartilhe:

8 respostas a Familia Conectada

  1. Nadia Beatriz Casani Belinazo disse:

    A obra traz uma leitura leve, atraente e desafiadora tendo em vista que os conteúdos abordados referem-se ao uso cotidiano das tecnologias a serviço das redes sociais. O uso de tecnologia possibilita a inclusão digital, no entanto, nem sempre a família consegue acompanhar e alertar as crianças e jovens sobre os perigos da internet. O livro apresenta uma listagem de riscos on-line enfrentados pelos jovens. Dá dicas de enfrentamento e de como os jovens e os seus pais podem reportar os casos de bullying na escola. Apresenta algumas reflexões sobre violência virtual e presencial. Chama atenção para o uso compulsivo das tecnologias através de arquivos anexos para auxiliar na medida sobre a dependência do celular, facebook e do WhatsApp. Assim recomendo a leitura da obra por jovens, familiares e principalmente para os agentes envolvidos no processo educativo.

  2. Ana Maria Moraes de Albuquerque Lima disse:

    Muito obrigada, Nadia. Fiquei feliz com seu comentário
    e espero que aprecie a leitura.
    Abraços,
    Ana Maria de Albuquerque Lima.

  3. Priscila Tamiasso Martinhon disse:

    Acredito que, de forma geral, a obra “FAMILIA CONECTADA: prevenindo riscos e promovendo o uso seguro da internet” cumpriu o objetivo de auxiliar na construção de um mundo digital melhor, a partir do esclarecimento introdutório de conceitos inerentes a temática proposta. Trata-se de um texto introdutório, de agradável leitura, e a autora está de parabéns. Dividirei o meu comentário em quatro blocos: (i) o primeiro sobre a parte pré-textual (p. 11-26); (ii) o segundo sobre o capítulo 1; (iii) o terceiro sobre os capítulos 2 a 4; (iv) e o último sobre os anexos. Fiquei encantada com o direcionamento dado para a parte pré-textual do livro, achei muito interessante o livro começar com a apresentação do mesmo segundo o olhar da própria autora. O prefácio também teve uma estrutura – um pouco atípica – que me agradou muito. Contudo, por se tratar de um livro introdutório, senti falta de alguns esclarecimentos específicos sobre o universo digital, e quase parei a leitura. Adorei os capítulos seguintes (2-4), e os mesmos certamente vão agregar novas práticas em minha vida. Quanto aos anexos, acho estranha a existência dos testes sem uma contextualização.

  4. Célia Regina Sousa da Silva disse:

    Acho pertinentes tanto as colocações de Nadia, quanto as de Priscila. O livro cumpre o papel de introduzir o tema. A sua leitura é recomendada para jovens, familiares e profissionais de ensino e de saúde. O que eu mais gostei foi da discussão que a autora fez sobre os riscos e problemas que uma criança ou jovem pode se deparar, a partir do uso da internet sem supervisão. Com relação aos testes, eles realmente precisam de uma melhor contextualização.

  5. Priscila Tamiasso Martinhon disse:

    Gostei do comentário.

  6. Célia Regina Sousa da Silva disse:

    Parabéns pelo livro.

  7. Tânia Girotto Vargas disse:

    Excelente obra para refletir sobre os dois lados da tecnologia.
    Apesar de a internet ser uma importante ferramenta no processo educativo, a autora alerta sobre a importância do acompanhamento dos pais em relação ao acesso a sites por crianças e para a necessidade de orientação aos filhos adolescentes de como navegar na rede com segurança, ressaltando os possíveis riscos decorrentes do compartilhamento de informações.
    Atenta, ainda, para vícios que poderão ser gerados a partir da internet, redes sociais, aplicativos, jogos, etc, e orienta como alguns comportamentos podem indicar que o adolescente pode estar sofrendo algum tipo de violência psicológica através da internet.

  8. Mariana Paula Munoz Arruda disse:

    Muito interessante a abordagem, nesta obra, da família, riscos e vícios que podem ocorrer no uso da internet. Importante este livro ser um recurso aberto, para que a sociedade como um todo possa aproveitá-lo da menor maneira. A relação da família com os jovens na utilização das tecnologias é realmente relevante na construção da educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *