Livro Digital
Tipo de REliA: Livro Digital
Categoria: Leitura
Disciplina:
Disponibilidade:
Produzido por:
Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e Laboratório de Experimentação Remota (RExLab/UFSC)
Área do Conhecimento:
Licença de Uso:
Indicado por:
País:

História Ilustrada: Relatos da cultura e história Mbya Guarani sob a ótica indígena

Este livro é uma coletânea de histórias contadas por estudantes da Escola Indígena Nhu Porã. Escrito em português e guarani, com ilustrações feitas pelos estudantes, o livro relata o cotidiano da aldeia, de forma a preservar e perpetuar a comunidade indígena, também disponibilizando para o homem branco a história dos índios da aldeia contada pelos próprios índios.

Esta publicação é fruto do projeto de extensão História Ilustrada: Relatos da História e
Cultura Mbya sob a Ótica Indígena

História Ilustrada:  Relatos da cultura e história Mbya Guarani sob a ótica indígena
Compartilhe:

21 respostas para História Ilustrada: Relatos da cultura e história Mbya Guarani sob a ótica indígena

  1. Anderson disse:

    Trabalho lindo! Parabéns a todos e todas envolvidos!

  2. Fabiana castro Sousa disse:

    Uma historia relatada por sua própria aldeia com um riqueza de ilustrações que relata a vida dos aldeões , de uma forma que eles tentam preservar que dure por longos tempos ,a comunidade esta disponível para todos.

  3. Cristina Isabel Acosta disse:

    Parabéns por este lindo trabalho! Eu como professora da Escola Nhu Porã me sinto muito orgulhosa de nossas crianças e desta incrível parceria com o IFSC!

  4. Delma disse:

    Trabalho Lindo, parabéns aos envolvidos.

  5. Joaquim Lazinho Borges disse:

    Trabalho bem ilustrado e a história é narrada em linguagem simples e apropriada para o entendimento das crianças dando ênfase na ação do homem na natureza e nas alterações do meio ambiente e nas mudanças de alguns hábitos da comunidade indígena MBYA Guarani.

  6. Delma disse:

    Belissimo trabalho. Parabéns.

  7. Delma disse:

    Belo trabalho. Parabéns ao coordenadores envolvidos.

  8. Victor Augusto Silva disse:

    Trabalho maravilhoso e inspirador. Avalio como uma ação realmente significativa de aprendizagem das crianças envolvidas e de toda comunidade. É um exemplo profundo de como se fazer educação no século XXI.

  9. José Alcantara disse:

    Muito bom!

    • Moacir Borges disse:

      Apesar de ser um bom trabalho com as crianças, o livro demonstra algumas situações que expõe a situação dos indígenas brasileiros de total desrespeito as suas origens. O fato do cacique pedir permissão para atuar num área que lhe pertence mostra a submissão em que se encontam. A ideia do livro é boa, mas a realidade exposta é muito triste.

  10. Vanessa Duarte Leite disse:

    Lindo trabalho! Por meio dos textos e dos desenhos das crianças conseguimos conhecer o cotidiano da aldeia e o modo de vida sob a ótica indígena.
    As fotos do projeto no final do livro também são encantadoras e mostram como esse trabalho deve ter sido de muito aprendizado aos que participaram de sua elaboração.
    Recomendo esse trabalho, com certeza!

  11. Moacir disse:

    A forma inicial da narrativa revela a condição de submissão, tendo o cacique que pedir ao chefe da Polícia Federal para usar um espaço que é naturalmente da tribo, e ainda, para vender o artesanato para sobreviver, só reforça a condição como os povos indígenas são tratados no Brasil.
    O trabalho com as crianças muito lindo, mas o que se revela na história, lamentável!

  12. Luzinete disse:

    Observa-se no livro ˜História Ilustrada: relatos da cultura e história Mbya Guarani sobre a ótica indígena” que o trabalho foi efetivado por uma equipe multidisciplinar e com envolvimento dos pais o que favoreceu para que a atividade acontecesse de forma dinâmica e com mais envolvimento das crianças. Nota-se, também, que existiam um monitoramento do planejamento, pois , constantemente, havia reuniões para analisarem o processo do projeto em sua aplicabilidade e quando necessário foram feitos aprimoramento do trabalho. Bom destacar que asseguraram a língua mãe e as belas ilustrações das crianças indígenas.

  13. Luzinete disse:

    Observa-se no livro História Ilustrada: relatos da cultura e história Mbya Guarani sobre a ótica indígena que o trabalho foi efetivado por uma equipe multidisciplinar e com envolvimento dos pais o que favoreceu para que a atividade acontecesse de forma dinâmica e com mais envolvimento das crianças. Nota-se, também, que existiam um monitoramento do planejamento, pois constantemente havia reuniões para analisarem o processo do projeto em sua aplicabilidade e quando necessário foram feitos aprimoramento do trabalho. Bom destacar que asseguraram a língua mãe e as belas ilustrações das crianças indigenas.

  14. Maria Sandra de Souza disse:

    Encanto-me com qualquer modelo educacional que valorize a cultura local esse trabalho mostra isso. Valoriza a cultura local, apresenta a quem desconhece… Enfatizando as suas riquezas e as suas dificuldades.
    Um trabalho enriquecedor e uma excelente fonte de informação para quem possui o interesse de conhecer a cultura indígena.

  15. Maria Sandra de Souza disse:

    Sua leitura é de linguagem simples o que possibilita melhor a sua compreensão as ilustrações desenvolve melhor a percepção do aluno em relação a realidade de quem descreve.

  16. Raquel dos Santos Candido da Silva disse:

    Excelente!

  17. Larissa disse:

    O trabalho é excelente, envolve crianças representando seu próprio cotidiano, o que gera um identificação com o público para o qual busca criar diálogo (estudantes do ensino fundamental), ótimo material para aula interdisciplinar de História, Geografia e Ciências Sociologia, aproxima culturas sem estereotipa-las e informa com linguagem facilitada, sendo adequado ao 6° Ano. Cinco estrelas

  18. Mariana Gama disse:

    A leitura é fonte pura e potente de conhecimento. Para tanto, é imprescindível que tenhamos acesso à diversidade de escritos e escritores, bem como suas culturas e vivências plurais. É justamente aí que o poder ofertado pelo universo da literatura reside. Nesse sentido, é impressionante a força do trabalho do REliA para esse importante segmento cultural da sociedade. Especialmente fundamentado nas bases ideológicas dos REA: compartilhar e disponibilizar, é uma iniciativa capaz de mobilizar e transformar a prática da leitura como já é conhecida, tornando-a multifacetada e muito mais condizente com o multiretrato que compõe o Brasil e todo o mundo.

    Para além, a literatura é também meio de denúncia e crítica social. Desse modo, nota-se que a importância desse espaço do REliA é, também, extremamente relevante nesse aspecto, visto que a obra é o registro de vivências de submissão e violências simbólicas.

    Acredito que o reconhecimento de trajetos violentos e discriminatórios faz parte do caminho para se combater tais questões. Ademais, a resistência e a luta precisa do conhecimento público como aliado. Vida longa aos REA! Vida ainda mais longa à Literatura!

  19. Hellen Souza disse:

    O livro é um ótimo recurso para trabalhar o bullying e o respeito. Achei bem interessante a forma como a autora aborda o tema, primeiramente desenvolvendo a definição e consequências do bullying e formas de identificar se sofre ou mesmo se pratica. Como complemento, temos uma série de tirinhas que ilustram diferentes situações não só de bullying, mas também mensagens de amor próprio.
    Um ótimo material para desenvolver atividades, propor reflexões e indicar aos alunos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *